Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Uma oposição de luxo

por Paulo Gorjão, em 03.12.15

Ainda a propósito do exercício de oposição que se avizinha, duas ou três notas. Uma das dificuldades de estar na oposição e apresentar propostas prende-se com o desconhecimento factual dos dossiers e dos números, o que obriga a declarações e propostas genéricas para evitar grandes argoladas. Ora, tendo exercido o poder executivo até muito recentemente, PSD e CDS conhecem como ninguém os dossiers e os números. Desse ponto de vista, este ciclo é um dos mais equilibrados entre Governo e oposição. Não lutam com as mesmas armas, naturalmente, mas a diferença não é abissal como no passado.

Acresce que a própria equipa que integra a oposição tem uma qualidade acima da média: inclui o ex-PM, o ex-vice-PM e alguns ex-ministros, nomeadamente Maria Luís Albuquerque. Qualquer um deles, sem excepção, tem reconhecida experiência executiva e conhece muitos dos dossiers por dentro e por fora. Em suma, sabem do que falam.

Por todas as razões e mais alguma -- envolvente externa difícil, natureza frágil do apoio parlamentar que sustenta António Costa e uma oposição de luxo -- o Governo enfrentará um ciclo político muito duro. Ora, deve ser precisamente em torná-lo mais exigente ainda que PSD e CDS devem concentrar as suas forças políticas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:45



O autor

Paulo Gorjão. Blogging since 2003, de acordo com a norma ortográfica antiga.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D